Mornings serve apenas café da manhã a qualquer hora do dia

Mornings serve apenas café da manhã a qualquer hora do dia

Aberto no final de setembro no Batel, o Mornings serve a qualquer hora do dia um café da manhã daqueles que parecem simples, mas pouca gente prepara: tigelas com frutas frescas e granola caseira, smoothies coloridos, waffles e panqueca.

O cardápio é enxuto e propício para prolongar a manhã em um brunch ou fazer a refeição matutina fora de hora: o estabelecimento divide o salão com a cafeteria Supernova da Rua Coronel Dulcídio e atende todos os dias até as 19h. Os pedidos são feitos no caixa e retirados no balcão.

No cardápio, torradas com coberturas doces (R$ 12) e salgadas (R$ 15), waffle e panqueca (R$ 10), smoothies (de R$ 12 a R$ 16) e cumbucas de frutas com granola (de R$ 12 a R$ 14). Todos os preparos são veganos e há opções sem glúten.

Não queremos passar a imagem de um lugar só para fitness ou vegano, por isso focamos no café da manhã, vinhos e drinks: não é algo restrito a ponto de afastar as pessoas, aposta Renata Schaitza, sócia do Mornings junto com Luiz Melo, do Supernova. A cafeteria não servia nada de comida além de brigadeiro e brownies — que seguem na vitrine.

Quando o ponto ao nosso lado ficou vago, não pensei duas vezes e convidei a Renata para montar o Mornings ali. São operações distintas e complementares, explica Melo. Foi preciso quebrar a parede e unir as duas lojas para fazer um salão compartilhado.

Mornings serve apenas café da manhã a qualquer hora do dia

Cardápio
As torradas (“toasts” no cardápio) são feitas com pão de fermentação natural da padaria orgânica Maçã e podem levar creme de castanha de caju com chocolate e banana; geleia de morango da casa com pasta de amendoim; requeijão de castanha de caju ou abacate com cogumelos Paris salteados no azeite com páprica defumada ou tofu mexido (tofu refogado e temperado com cúrcuma).

São cinco smoothies no cardápio, todos à base de banana congelada. O de chocolate leva água de coco, cacau em pó e pasta de amendoim. O de abacate é batido com água de coco, melado e cacau nibs.

As cumbucas, que podem ser servidas com granola, levam um creme parecido com o smoothie como base e frutas frescas e lascas de coco e nibs de cacau de cobertura. O adicional de banana fresca, granola ou lascas de coco sai a R$ 3 cada.

Waffle e panqueca ao estilo americano são servidas com dois tipos de cobertura: pasta de amendoim, melado, chantilly de coco, geleia de morango ou calda de chocolate. Pode-se adicionar uma dose extra por R$ 3.

Bebidas
Quem quiser dar um passo além e fazer um brunch pode pedir um dos vinhos (de R$ 65 a R$ 95 e taça a R$ 12, com três opções por dia) ou um drink à base de gin, como a gin tônica clássica, com limão siciliano (R$ 20), com kombucha no lugar da água tônica (R$ 22) ou com cold brew e limão siciliano (R$ 22).

Não alcoólico, mas com espuma e gaseificado, tem o kombucha na torneira (R$ 12, 300 ml), uma chopeira adaptada para servir o chá fermentado.

O café servido é o do Supernova, cujo balcão fica no lado oposto do salão, e tem espresso, macchiato, cappuccino, latte, mocha, chocolate quente, cold brew e espresso tônica. Os valores variam de R$ 5,75 a R$ 10,50 e os pedidos devem ser feitos no balcão da cafeteria e pagos à parte.

Como surgiu a ideia
No começo de 2019, Luiz Melo, dono do Supernova Coffee Roasters, falou — meio brincando, meio a sério — que adoraria comer um café da manhã igual ao que preparavam Renata Schaitza e o marido Daniel Sandes.

Não demorou muito e, em um sábado de fevereiro, o casal foi o responsável por um dos brunches temáticos que a cafeteria recebia. Renata e Daniel passaram o dia preparando café da manhã na unidade do Supernova da Rua Coronel Dulcídio.

“Todos os preparos daquela manhã e tarde entraram no cardápio do Mornings, materializado meses depois: torrada de requeijão de castanha de caju com tofu mexido, smoothie de café (banana, água de coco, pasta de amendoim e cold brew), smoothie tropical (banana, manga e suco de laranja) e cumbuca de amora (banana, água de coco, amora e pasta de amendoim batidos, servido com granola, goji berry e nibs de cacau). Naquele dia, aquela unidade do Supernova bateu recorde de vendas desde sua abertura, em 2015.

Fonte: Gazeta do Povo